sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Sobre ser Freelancer

Percebi uma grande curiosidade das pessoas sobre como dei inicio a minha carreira freelancer depois do meu post sobre Como ser um Ilustrador.

Acho que no fundo muita gente já se pegou pensando em jogar o emprego pro alto e trabalhar de pijama o dia todo ser freelancer, mas morrem de medo de não dar conta e terminar seus dias contando as moedinhas para comprar um pão com mortadela. Eu confesso que eu também já tive este medo, e esta foi uma das razões de ter adiado este sonho por tanto tempo.

Não vou dizer o quanto eu ganho por motivos óbvios, mas vou dizer para vocês que dá SIM para ter uma vida sem maiores preocupações sendo freelancer. Saibam que existem muitos profissionais bem pagos e respeitados trabalhando por conta própria. Por isso vou contar um pouco sobre como está sendo minha experiência.

*

Como tudo começou

Sobre ser Freelancer, vida freelancer, como ser freelancer, dicas para freelancer by ila fox

Para quem não sabe, eu morei em Londrina por 8 anos, para então me casar e mudar para Belo Horizonte em 2009. Sempre tive empregos fixos em Londrina, com carteira assinada, cartão ponto e panetone de fim de ano. Trabalhava das 8 às 18, de segunda a sábado. Ganhava um salário fixo que me permitia morar sozinha e pagar minhas contas. Sem grandes extravagancias.

Chegando em Belo Horizonte cogitei a ideia de desbravar a capital a procura de um bom emprego. Mas desisti quando, logo na primeira semana, me perdi indo ao supermercado (sou um bicho do mato, vocês não imaginam como fico desnorteada nestas ruas). Como eu já andava de saco cheio do ambiente corporativo me senti encorajada de tocar adiante aquele sonho antigo de ser ilustradora freelancer. Para isso eu precisava desenferrujar meus traços, foi então que resolvi criar este humilde blog com o propósito de postar meus desenhos.

Para minha surpresa, uns três meses depois pipocaram os primeiros clientes. Com seis meses eu estava recebendo mais de um pedido de orçamento por dia. Com oito meses eu já estava ganhando mais do que quando eu trabalhava fora! Como eu consegui isso? Bom, acredito que criar um bom portfólio é fundamental. Afinal, a melhor propaganda do seu trabalho é seu próprio trabalho. O resto é consequência.

Mas eu estaria errada se dissesse que qualquer um pode ser freelancer. Pois não basta saber desenhar, tem que saber agir como um profissional também. Já vi muita gente tecnicamente perfeita passando aperto no fim do mês, e outras que dentro das suas limitações artísticas conseguiram se garantir no mercado com muita dignidade. A pessoa tem que ser minimamente disciplinada e organizada se quiser ter algum sucesso na carreira. Se você é do tipo que adora “deixar para depois” ou que não tem o mínimo de controle financeiro, esqueça!

Nem tudo são flores viu?

Sobre ser Freelancer, vida freelancer, como ser freelancer, dicas para freelancer by ila fox
  • Ficar o dia todo em casa e não ver gente pode ser bem ruim se você está acostumado a socializar o tempo todo.
  • Não ter os benefícios que empregos comuns tem: o salário no fim do mês, décimo terceiro, férias, fundo de garantia, seguro desemprego, aposentadoria... ou seja: se você tirar umas férias ou não puder trabalhar por motivos de doença, vai fechar o mês no vermelho. Saiba economizar e criar m poupança de emergência para estes casos.
  • Sem um comprovante de renda fica complicado fazer um financiamento, comprar um imóvel, um carro...
  • Você não vai ter promoção, nem bônus por um bom desempenho. Sua renda só vai aumentar se você trabalhar mais ou pegar um grande projeto.
  • Lidar diretamente com cliente pode ser meio cansativo as vezes. Clientes que passam briefings confusos, que pedem mil refações, que não sabem o que querem... tem que ter muito jogo de cintura.
  • Dividir o mercado de trabalho com os "sobrinhos" não é fácil. A falta de qualificação e profissionalismo deles acabam prejudicando indiretamente toda uma categoria de profissionais que levam a carreira a sério.
  • Se sua casa não é silenciosa ou se os familiares não respeitam seu horário de trabalho, a sua produtividade pode ficar comprometida.
  • Se ficar enrolando é o seu trabalho que está em risco. Se perder tempo, é o seu tempo. Se você não trabalhar, não ganha.
  • Para a maioria das pessoas você sempre será visto como “desempregado”. Um preguiçoso que passa o dia todo assistindo TV em casa, levando vida de "madame".

Mas então quais são as vantagens?
Sobre ser Freelancer, vida freelancer, como ser freelancer, dicas para freelancer by ila fox
  • Não precisar aturar desaforo de "superiores" que se acham no direito de humilhar o funcionário.
  • Não ser obrigado a ver gente todos os dias! Pois apesar de valorizar uma boa companhia, aquela convivência forçada era bem desgastante, principalmente quando eu não estava muito a fim de papo.
  • Poder trabalhar de sua casa ou de onde quiser. Não pegar transito. Nem ônibus lotado.
  • Fazer seus próprios horários. Poder acordar sem o drama do despertador. Se dar o luxo de tirar uma soneca no meio da tarde em plena segunda-feira, de pegar um cineminha nas horas vagas. Coisas que se convertem em qualidade de vida.
  • Criar seu próprio ambiente de trabalho colorido e divertido.
  • Procurar inspirações e referencias a vontade, sem ter ninguém bloqueando sua criatividade e sua internet.
  • Poder trabalhar com uma roupa confortável sem medo de ser feliz.
  • Oportunidade de trabalhar com aquilo que você realmente gosta. Quando eu trabalhava fora tinha que engolir trabalhos e funções que não tinham nada a ver comigo. Hoje, se eu sinto que a proposta não é meu perfil, eu passo pra frente.
  • Com um pouco de experiência você vai ganhar mais do que quando tinha um emprego de carteira assinada, compensando assim a falta de benefícios de um emprego comum.

Enfim, pese os prós e contras. Veja se a vida freelancer se enquadra no seu perfil e trace um plano. Lembre-se que existem muitos nichos na ilustração, e o que funciona para uns pode não funcionar para outros. E apesar de ter dado super certo para mim pode não dar certo para você. Então, antes de pedir as contas pro seu chefe e cair de cabeça na vida freelancer, tente ir levando as duas coisas juntas antes de se decidir, beleza? No mais, tem o podcast ótimo só sobre vida freelancer, o Fala Freela, vale muito a pena escutar!

72 comentários:

  1. Oi, Ila!
    Muito legal seu post e suas dicas!

    Eu sempre fico "em crise" por alguns motivos... seu marido também trabalha em casa? Se não, não é, sei lá, "chato" a situação de um trabalhar fora e o outro não?

    O INSS pode ser pago por conta própria, né? É até recomendado que se faça isso, para garantir uma aposentadoria no futuro! Você faz isso? É muito burocrático e chato? (deve ser)

    Você tirou carteira de autônoma?
    Como é que funciona isso? Você emite nota?

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Oi Bianca,
    Meu marido trabalha fora. Mas como eu disse, tem gente que realmente prefere um emprego fixo. Eu não acho chato não... acho até prático, é bom ter um tempo sozinho para dar saudadezinhas no fim do dia. ;-)

    Sobre o INSS já pensei fazer isso (é simples, é só pagar um carnê), mas a aposentadoria seria aquela mínima... então prefiro pensar num investimento ou simplesmente ir guardando na poupança mesmo. Mas não entendo taaaanto sobre isso, melhor se informar melhor com algum especialista. ;-)

    ResponderExcluir
  3. Oi Ila,

    que inveja de você, sempre quis trabalhar em home-office mas acho que não sou organizado o suficiente para isso.

    Acho uma boa você se informar sobre o pagamento de INSS, porque a aposentadoria não é o único beneficio que se ganha ao contribuir para Previdência; existem vários outros benefícios trabalhistas que podem fazer falta algum dia se você não contribuir.

    ResponderExcluir
  4. Oi Teilor,
    Sim sim, tô ligada, mas penso numa previdência privada ou investimento mesmo. Dá uma lida neste post aqui - http://queroficarrico.com/blog/2008/11/21/inss-ou-previdencia-privada/

    ResponderExcluir
  5. Do jeito que o INSS anda não dá pra ter muita esperança. O teto das aposentadorias tá caindo a cada dia mais (as pessoas estão vivendo mais e ficando cada vez mais velhas) e quando chegar a nossa vez de aposentar mal vai dar para comprar um saco de arroz, hehe. Eu até contribuo com o INSS, mas é bom pensar numa aposentadoria privada. Acho que é a única coisa que presta mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Ila, eu só pago INSS pq sou obrigada (sou professora), mas a ideia de depender de uma aposentadoria do governo não me dá segurança. Acho que voce esta certa. bjo

    ResponderExcluir
  7. Nina,
    Este é meu medo, mais pra frente penso em pagar uma aposentadoria privada, mas tbm tenho minhas duvidas se realmente vale a pena viu. As vezes acho q previdência privada só é bom para o banco. Sei lá, sou do tempo de "guardar dinheiro debaixo do colchão". Acho que é no Japão que os velhinhos guardam o dinheirinho deles em cofres né? :-P

    Fátima,
    Complicado.... X__X

    ResponderExcluir
  8. Que invejaaaaaa, eu gostaria de trabalhar como freelance mas não sei se tenho toda a diciplina *__*


    Ludmila

    ResponderExcluir
  9. Ludmila,
    Pois é, tem que ter muita disciplina mesmo, senão vc se atrapalha com prazos, e dai ja viu.

    ResponderExcluir
  10. Ila tenho uma duvida como voçe faz com a questão de horarios vc fica horarios para trabalhar acorda tarde e dorme tarde o que

    ResponderExcluir
  11. Oi Ila!

    Gostei muito do artigo sobre ser freelancer, são ótimas as dicas (porque penso em fazer algo parecido no futuro), e parabéns, mais uma vez, pelo seu trabalho!

    Eu não sei muito sobre aposentadorias (sou apenas uma iniciante nos estudos para concursos públicos), mas só queria comentar que, além da possibilidade de aposentadoria pelo INSS, há também o Regime de Previdência Privada (previsto no art.202 da Constituição Federal), que eu creio ser mais vantajoso pelo fato de não ser solidário (ou seja, você não paga para os outros, como ocorre no INSS!) e todas as reservas são destinadas somente ao beneficiário (é claro! rs).

    Se for do seu interesse, consulte um advogado para checar essas informações e para melhores esclarecimentos sobre esse regime! =)

    beijos

    ResponderExcluir
  12. JotaPe,
    Gosto de acordar cedo e dormir cedo. Eu não gosto de varar noite trabalhando. Tenho que seguir uma rotina de horários sabe? pois sem vc perceber acaba trabalhando muito mais que quem trabalharia fora, tem que tomar muito cuidado com isso. Tem que saber separar sua vida profissional da pessoal. De final de semana eu raramente trabalho (só em casos de urgência ou de pequenas alterações), gosto de reservar uns dias pra mim para relaxar. ;-)

    ResponderExcluir
  13. Oi Thiziane,
    Obrigada, vou procurar saber mais sobre. ;-)

    ResponderExcluir
  14. Oi Ila!

    Sou ilustrador e sempre que tenho um tempo leio seu blog e posso garantir que ele é parte do seu sucesso profissional!

    Eu e minha esposa trabalhamos em casa, desde que saí de meu antigo emprego no começo do ano, ainda bem que nos damos bem como casal;)e tudo que vc falou eu assino embaixo!

    Dá uma passada no meu site e veja se gosta: www.hminus.net

    Abração!

    ResponderExcluir
  15. H-Minus,
    Muito bacana! que bom que vcs funcionam muito bem como casal e como profissionais. ;-)

    ResponderExcluir
  16. ILAAAAAAAAAAA
    como eu amo seu blog!
    vc é um doce de pessoa.
    sempre nos deixando bem informados e nos dando o privilégio de ver seu trabalho.

    comecei trabalahndo numa empresa onde passei anos , depois fui pra outras, cheguei até a trabalhar em coisas q ñ tinha nada a ver com minha área.

    eu tinha medo de trabalhar pra mim e sempre adiava isso, hj o dinheiro dos sites q faço é meu e não um salario x com percentagem do site q fiz.
    meu noivo é programador e ja trabalhava pra ele.
    hj trabalhamos juntos, confesso q a princípio eu nao sabia disciplinar meu tempo, passava madrugadas trabalhando. hj eu repeito meu tempo, só o ricardo q tá aprendendo ainda (acho q programador é assim mesmo). quanto a dim dim tbm junto na poupança pra não passar sustos.
    mas vou ver essa do inss q vcs falaram.
    mas amei todas as informaçoes q vc passou no blog.

    bjão

    D@ni

    ResponderExcluir
  17. Oi D@ni,
    No começo é complicado até a gente pegar o jeito da coisa (eu tbm trabalhava de madrugada, de finais de semana...) mas depois eu vi q aquilo estava me estressando muito, e que eu PRECISAVA de um tempo MEU, para descansar e me dedicar aos meus projetos pessoais. ;-)

    ResponderExcluir
  18. Nossa, interessante o post. Mas vc começou a vida de freela ainda solteira ou ja estava casada como Ricbit?

    Amanda - RS

    ResponderExcluir
  19. Oi Amanda,
    Eu me mudei para BH justamente pq casei ué. :-P

    ResponderExcluir
  20. Liza ilustradora28 outubro, 2011

    O ultimo paragrafo tem tudo a ver. O que funciona pra um não quer dizer que funcione pra outros. Vc disse que em 8 meses já ganhava o que ganhava no antigo emprego. Eu tenho um site a 4 meses e ate agora so fiz 7 trabalhos. Divulguei em sites especializados, twitter, face, google mais.O jeito vai ser tentar procurar um emprego de carteira assinada...afff

    ResponderExcluir
  21. Luciana Murth28 outubro, 2011

    Ola tb faço ilustrações.Mas tb acho que não basta so ter site, ajuda divulgar nas redes, mais tem arrumar outros meios. Tipo fazer parceiros,sites especializados, boca boca, divulgar entre os amigos , parentes, buffets, graficas, editoras e etc. Já fiz muita propaganda em todo tipo de lugar e em sites da internet tb.Bem eu faço isso e dá certo

    ResponderExcluir
  22. Não conhecia esse termo sobrinho, serve pra outras profissões tb kkkk é engraçado, mas ao mesmo tempo trágico!

    ResponderExcluir
  23. Liza,
    Eu acho que você está indo bem, dentro da média. Tem que ir com calma. Na duvida pq vc não mantém um emprego fixo e a carreira freelancer? pelo menos até decolar. ;-)


    Luciana,
    Acho que depende da área que a pessoa quer atuar. Quem quer trabalhar com ilustração editorial por exemplo, precisa fazer uma rede de contato bem selecionada e entrar em contato e tal. Bom, cada um tem uma estratégia de divulgação. ;-)


    Anônimo (qual seu nome?)
    Só lembrando que "sobrinho" não significa necessariamente aquele profissional junior, existem "sobrinhos" que estão a muitos anos no mercado. Tem mais a ver com a falta de profissionalismo do que com a experiencia. ;-)

    ResponderExcluir
  24. Nossa Ila, voce se deu tão bem na area que chega a ser dificil que não tenha pensando em investir nisso antes. Qual era seu bloqueio? eu também morro de medo, e ainda nem moro sozinha. U_U'

    ResponderExcluir
  25. Oi Luciana,
    Se eu soubesse que em menos de um ano eu estaria firme e forte com a carreira, eu teria começado em Londrina mesmo! hehe.
    O X da questão é que eu estava num hiato produtivo naquela época, como é que eu poderia trabalhar com desenho se eu nem desenhava mais entende? com a chegada do Ricardo, e o incentivo dele para eu voltar a desenhar, fiquei mais motivada de correr atrás deste sonho.

    ResponderExcluir
  26. Um adendo interessante (que você citou por cima) é que por você ser um "eu empresa", todas as suas ações (principalmente na web) podem e irão refletir na sua imagem profissional.

    Pense naquele cara que tem um trabalho maravilhoso, mas que nas redes sociais reclama de clientes. Essa pessoa se queima indiretamente e não sabe.

    Tem que ser profissional em tudo, mesmo quando você está apenas twittando, afinal a sua marca é você mesmo. Tudo o que ela faz é percebido pelas pessoas.

    Um super abraço e obrigado pelo post maravilhoso,

    tio .faso

    ResponderExcluir
  27. Tio Faso,
    Ahh disse tudo! Como freelancer você tem que representar sua empresa mesmo, tomar cuidado com o que diz, a forma que trata seus clientes... já vi alguns ilustradores reclamando no Twitter que aquele freela era chato de fazer. Tipo... noção pra quê né? depois povo reclama que tá difícil conseguir trabalhos! ;-)

    ResponderExcluir
  28. Tambem ja vi pessoas falando mal de cliente inclusive ate alertei um blog que visitei essa semana, pois gosto muito do trabalho do cara

    ResponderExcluir
  29. Elvis,
    Eu vejo muito no Twitter mesmo. Lá o pessoal escreve na empolgação e as vezes não repara no que disse.

    ResponderExcluir
  30. Wagner Duarte28 outubro, 2011

    Que bom achar pessoas que nos motive, nos de ânimo, como seu marido fez, né Ila.
    Uma pergunta que não tem nada a ver com assunto. Vc pode me dizer, por favor como colar no site aquela caiixinha do Random? To tentando e não consigo, como já vi ak no seu blog,
    Parabéns por tudo e obrigada

    ResponderExcluir
  31. Wagner,
    Temos que estar ao lado de pessoas que nos tornem pessoas melhores, que adicione e não subtraia quem somos. ;-)
    Quanto a sua duvida, não sei qual caixinha é esta q vc esta falando... O_o

    ResponderExcluir
  32. ILa, demais!!
    Olha a pouco tempo fiz um blog pra min para divulgar meus desenhos -se puder,e tiver tempo de ver(claro) é esse aqui:
    http://bridemenezes.blogspot.com/
    Quero muito deixar meu atual emprego(balconista,muito cansativo) e fazer uns trabalhos freelances, sou apaixonado por ilustração tb.
    Esse é mais um dos seus post que tenho certeza que me ajudará, de fato conhece seu site me animou bastante a não desistir de desenhar.
    É verdade que me dá medo de deixar o trabalho pra ser freela, mas tenho certeza que divulgando consigo trabalho,né?
    ^^

    ResponderExcluir
  33. Oi Bruno,
    Vc só está divulgando para o publico errado, outra ilustradora! hehe, brincadeiras a parte, trabalhar com comercio deve ser realmente cansativo, mas tente reservar um tempo para uns freelas, quem sabe vc consegue se manter assim. ;-)

    ResponderExcluir
  34. Oi Ila de novo a caixinha que te valei é o
    True Random Number Generator (o gerador de números para sorteio), lembra-se? Random.org
    E esse bendito que não consigo por no meu site. Vc colocou no sorteio que teve ak no seu blog.
    Aguardo sua resposta, abços

    ResponderExcluir
  35. Oi Wagner,
    Ahh tá, nem lembrava mais, hehe. :-P
    Bom, aquilo lá era um print que dei na página do sorteio e coloquei no texto, como imagem mesmo, sem segredo. :-P

    ResponderExcluir
  36. é vou ter que fazer assim, valeu obrigadooo

    ResponderExcluir
  37. Parabéns pelo post Ila! Muito bacana!!!

    Expor as suas experiências como freelancer ajuda muito quem está começando ou pensativo sobre a possibilidade de se tornar um artista autônomo.

    Recentemente eu entrei de cabeça nessa vida e vou lhe dizer que o que mais gostei foi realmente a qualidade de vida. Nem se compara com a a rotina estressante que eu levava no meu antigo emprego. Mas como ainda estou começando, os clientes estão aparecendo devagar.

    Você especificou muito bem os pontos negativos e positivos.

    Ótimo post!!!

    ResponderExcluir
  38. Meus parabens por suas conguistas...Vc é uma lutadora e merece muito mais...Parabens... =]

    ResponderExcluir
  39. Rafa,
    Cara, ainda bem que os clientes chegam devagar mesmo, sabe por quê? no começo a gente é muito inexperiente, demora um tempo para ir pegando as manhas... se logo que eu comecei eu tivesse o volume de trabalho que tenho hoje, não teria dado conta e teria me ferrado! hehe


    Heliakim Jr,
    Valeu. ;-)

    ResponderExcluir
  40. Oi Ila!
    Primeiro quero dizer que sou fã do que tu faz e do modo como conduz os teus trabalhos. Realmente tu és um exemplo para quem está ou pretende entrar nesta área de ilustração e afins. Segundo, dizer que, embora minha área (publicidade) "flerte" profissionalmente com a tua, eu também amo desenhar e há pouco tempo criei um blog para mostrar um bocado do que sempre fiz paralelamente e , de repente, conseguir algum freela. No fundo, também desejo um dia trabalhar apenas com isto hehehe! Ainda não consegui chegar nesses objetivos, mas, enquanto isso sigo postando meus trabalhinhos. Portanto, adoraria se um dia tiver a honra da tua visita: http://miltoons.blogspot.com/
    Fique com Deus! ;)

    ResponderExcluir
  41. Oi Milton,
    O layout do seu blog não me é estranho, acho que já visitei teu site algumas vezes. ;-)
    beijos

    ResponderExcluir
  42. Ila,

    So' pra constar, eu contribuo para previdencia privada, atualmente estou pagando o BrasilPrev que e' do Banco do Brasil. Fato e' que so' saberei se e' bom mesmo varios anos mais tarde quando me aposentar. :-)

    Algumas das coisas que eu achei interessante:
    - Voce recebe boleto pra pagar mensalmente (deve existir outra modalidade de pagamento mas nao me preocupei em me informar sobre isso, ainda) mas nao e' obrigatorio pagar todos os meses, util nos meses de dinheiro curto, e tambem voce nao fica restrito a pagar apenas o valor do contrato, podendo contribuir com mais se houver uma "sobra de recursos" no mes. Logico que isso influencia tambem o quanto que voce vai receber de aposentadoria no final do periodo de arrecadacao.
    - Outra coisa que eu achei interessante e' que depois de comecar a receber a aposentadoria e acontecer de quando falecer houver sobra do que voce investiu, essa sobra sera' paga para quem voce estiver estipulado no contrato (eu coloquei meus pais), mas isso depende do tipo de contrato que voce escolher pois tem varios, cada um com suas caracteristicas.

    Achei interessante a diversidade de opcoes para escolha, fica complicado descrever tudo aqui (fora o fato de eu mesmo nao conhecer todas elas). :-)

    Abracos

    Alex Mitsio Sato

    ResponderExcluir
  43. Oi Sato!
    Valeu por esclarecer! ;-)

    ResponderExcluir
  44. Ila, sou fã do teu trabalho e adorei o teu post! É tão bom saber como outras pessoas, que admiramos, tiveram a coragem de "jogar tudo pro alto" e correr atrás do sonho de trabalhar com o que gosta.
    É muito inspirador!!! Quem sabe um dia eu também consiga...rs Já sei para quem vou mostrar seu post..rsrs :) Beijos!!

    ResponderExcluir
  45. Oi Juliana!
    No meu caso eu já tinha jogado tudo pro alto mesmo que foi pra casar (tive que largar emprego, casa, tudo pra trás para me mudar de estado), então tentar a carreira freelancer foi só mais um passo. ;-)

    ResponderExcluir
  46. Já faz um tempo que eu venho pensando em lagar tudo e ser freelancer em tempo integral, mas ainda faço parte daquele grupo que morre de medo de não dar conta...
    Quem sabe um dia eu não ganho coragem e faço isso? xD

    ResponderExcluir
  47. REALMENTE ACHO UM MILAGRE EM UM PAIS COMO O NOSSO QUE NÃO VALORIZA PRATICAMENTE NADA, AINDA MAIS ARTE EM SI. VC CONSIGA GANHAR BEM FAZENDO ILUSTRAÇOES FREELANCE E CONSEGUIR FAZER BOA POUPANÇA.AH, SINTO MUITO PRA QUEM TEM CONTAS COMO ALUGUEL, FILHOS, PLANO SE SAUDE, AJUDAR AS VEZES OS PAIS,COMO EU FAÇO E MUITOS TAMBÉM E OUTROS ASSUNTOS.POR MAIS QUE GANHE BEM COMO FREELANCE CREIO QUE NÃO DÁRIA NÃO,POIS É ALGO QUE TEMOS HOJE, É INCERTO ESSE DINHEIRO E NÃO SABEMOS SE TEREMOS NO PRÓXIMO MES.NÃO DÁ PRA CORRER ESSE RISCO!! NÃO QUE UM EMPREGO PRIVADO NÃO CORRA RISCO, MAS VC ACABA AINDA TENDO UMAS GARANTIAS COMO FGTS, AVISO PREVIO, E OUTROS BENEFICIOS QUE PODEM NOS AJUDAR ATE ARRUMAR OUTRO EMPREGO.EU TENHO MEDO DE TRABALHO FREE. TENHO MUITAS DESPESAS, QUE GRAÇAS A DEUS COM MEU SALARIO EM MULTINACIONAL DÁ E SOBRA PARA MINHAS DESPESAS QUE SÃO MUITAS E ALTAS. IDEAL SERIA SER ALTO FUNCIONÁRIO PÚBLICO COM UMA ESTABILIDADE UM POUCO MELHOR. É SEMPRE BOM DISCUTIR ESSES ASSUNTOS SOBRE TRABALHO.FELICIDADES PRA TI

    ResponderExcluir
  48. Oi Vicente,
    Pior que é por aí, apesar da carreira freelancer não ser exatamente estável o trabalho de carteira assinada também não é. Muitas empresas demitem funcionários, mesmo com longos anos de casa, sem consideração nenhuma. Hoje nada é garantido, só se for concursado mesmo (e olhe lá). :-/

    ResponderExcluir
  49. Ila só tenho dúvidas de como cobrar.Preciso de conta é claro, mas como o cliente poderá confiar em me dar sinal,etc...
    (>_< meio envergonhado,sou leigo em assuntos que envolve dinheiro)

    ResponderExcluir
  50. Oi Ila, há um ano acompanho o seu blog diariamente. Confesso que sua disciplina é inspiradora! Todos os dias tem algo novo! Lendo seu último post, fiquei curiosa em saber se ter cursado a faculdade de belas artes fez diferença na sua vida profissional como freelancer. Vc sentiu que a graduação fez ou faz alguma diferença nesse nicho do mercado?

    ResponderExcluir
  51. Bruno,
    Eu já fiz um post só sobre isso, dá uma olhada - http://www.ilafox.com/2011/08/arte-de-cobrar-pela-sua-arte.html


    Rute,
    Para ser bem sincera me ajudou pouco na parte prática (a maioria das coisas eu já sabia ou aperfeiçoei estudando por si só), mas me ajudou muito no quesito organização, disciplina, respeitar prazos, me socializar, etc... na faculdade vc TEM que ser disciplinado, e isso acaba sendo muito útil no futuro, na vida freelance. ;-)

    ResponderExcluir
  52. Acho legal esse tipo de esclareci-mento sobre este meio de se ganhar a vida e pelo que entendi vc saiu de LONDRINA (fugindo) deixando tudo para trás e começar uma vida nova em BH...E seus pais, foi fácil eles aceitarem esta transformação e até hoje ficam tentando mudar de idéia sobre "emprego fixo" (vantagens)...

    ResponderExcluir
  53. Rodrigo,
    Errr acho que não ficou muito claro, mas quando eu morava em Londrina eu já estava morando longe dos meus pais há 8 anos! hehe. Era formada e estava trabalhando na área. Eu não fugi de Londrina, eu apenas mudei pq estava casando com o Ricardo que morava em outro estado. Entendeu? ;-)

    ResponderExcluir
  54. Me desculpe, acho que eu não me expressei direito ou não entendi direito , falo de fugir de sua rotina de emprego em Londrina de modo que foi apenas um CICLO que algum dia ia se fechar e VC achou a hora certa...

    ResponderExcluir
  55. Rodrigo,
    Sim, como minha vida já estava cheia de reviravoltas: casamento, mudança de estado, etc, achei que também seria uma boa hora para ser freelancer, e deu certo. ;-)

    ResponderExcluir
  56. Torço que a cada dia que passe vc tenha mais certeza que fez a escolha certa...Boa noite...

    ResponderExcluir
  57. Rodrigo,
    Obrigada, o melhor de tudo é que já tenho esta certeza. :-D

    ResponderExcluir
  58. Ótimo post! Muito esclarecedor para quem pensa em seguir a carreira freelance!

    ResponderExcluir
  59. Rahfa,
    Obrigada! mas também ajuda a esclarecer que vida freelance não é para qualquer um, existe todo um mito de "ser fácil", de "poder trabalhar na hora que quiser" e não é bem assim, temos que ser muuuuito mais dedicados por só depender da gente o sucesso. ;-)

    ResponderExcluir
  60. Texto e Blog muito bacanas ^^ , curti os desenhos ilustrativos rs.

    ResponderExcluir
  61. Olá Ila ^_^

    Ler esse post me traz mais motivação e é um insentivo...
    Ao início deste ano sai de um emprego fixo...
    Nos 3 primeiros meses, resolvi atualizar meu blog (que estava abandonado,rs), com novos trabalhos. Mandei um e-mail para o Fala Freela, publicaram meu perfil com o link do meu blog e logo depois teve gente entrando em contato comigo chamando para uma parceria. E desde então, tenho feito freelas. O portfólio e a forma como a gente divulga o trabalho influênciam muito. E eu sei que preciso melhorar em muitas coisas para ter um portfólio mais profissional mesmo e quando eu conseguir isso, as oportunidades de freelas irão aumentar. No, início não é nada fácil, só depende de nós mesmos para ter sucesso como freelancer.

    Ila, parabéns pelos trabalhos! E muito sucesso para vc! ;*

    ResponderExcluir
  62. Oi Bruna!
    Que coisa boa! é isso memso, começar já é metade de toda ação! (como diz o primeiro do meu blog!) ;-)

    ResponderExcluir
  63. Post muito interessante. Espero ver você em breve como membro em BuscaFreela e estaria interessado em ouvir sobre suas experiências lá.

    Marc
    BuscaFreela, projetos para freelas

    ResponderExcluir
  64. Oi Marc,
    Agradeço o convite, mas meu trabalho já me consome todo o tempo. ;-)

    ResponderExcluir
  65. Olá Ila!

    Seu post me trouxe uma bela sensação nostálgica de quando comecei a trabalhar como freelancer. Já vai fazer 3 anos que estou nessa vida, e não me arrependo em momento algum de ter trocado meu antigo emprego registrado por uma vida com home office. Eu não faço ilustrações, escrevo artigos em sites na internet e sou muito feliz vivendo disso. Escrever é uma paixão que eu sempre tive.

    Quando eu era criança, brincava de repórter, depois descobri a maravilha que era escrever em um blog. Por fim, graças a uma oportunidade que Deus colocou na minha vida, vi que poderia ganhar dinheiro com o que até então eu encarava apenas como hobby.

    Prefiro não contar com detalhes como tudo aconteceu porque o texto ficaria (ainda) maior. Mas eu aprendi uma coisa com isso: O poder que a tomada de decisão tem em nossas vidas, quando não aguentamos mais a situação como ela está.

    Hoje em dia eu nunca imaginava escrever onde eu escrevo, e tem vários outros trabalhos meus espalhados em sites menores na web. Quando olho para trás e vejo o que minhas mãos já produziram pelo teclado, bate uma grande sensação de orgulho. Sem falar do feedback das pessoas. Vc sabe bem o que quero dizer.

    E é isso. Que continuemos por muitos anos fazendo o que mais amamos, e ganhando a vida através de nossos talentos. ^^

    ResponderExcluir
  66. Oi Alexandre,
    É um importante salto de fé. Conheço muita gente que tem vontade de seguir uma carreira freelancer mas tem medo (como eu tive). Por causa do medo muita gente prefere jogar o sonho para frente, enquanto a vida está lá passando e consumindo todas as energias dela. Vai chegar uma hora que a motivação não vai existir mais, e a pessoa ficará presa para sempre num empreguinho chato. :-(
    Por isso fiz este post, quem sabe ajuda alguém que como eu sempre quis ser freelancer mas faltava aquele empurrãozinho da vida. ;-)

    ResponderExcluir
  67. Não serei a primeira a dizer, mas, gostaria: VOCÊ É PERFEITA ♥
    Suas expressões sua arte.
    Tudo vem da alma!
    Parabéns, Ila :}

    ResponderExcluir
  68. Oi, Ila! Em primeiro lugar, parabéns pelo seu sucesso na carreira, seus trabalhos são bem legais, gosto muito da maneira profissional com que você trabalha. Em segundo lugar gostaria de tirar uma dúvida referente ao post acima que por sinal é bem rico em informação para nós novatos no ramo freelancer (obrigado!). No post acima você diz que seus primeiros clientes surgiram nos primeiros meses de blog, então gostaria de saber como você fez para divulgá-lo e se seu blog sempre foi esse nome (ilafox.com), afinal é um nome incomum e não cairia nos termos de busca como ilustrações e afins. Como você fez para ser vista na internet?

    É isso. Obrigado pela atenção! :)
    Abração e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Darlo! O nome sempre foi este sim, eu costumo dizer que a melhor propaganda é o seu trabalho. Eu divulguei entre amigos e sites, e depois foi só manter a qualidade prometida. Beijos

      Excluir
  69. Eu adorei o post, tudo que eu precisava ler.
    Estou estagiando na área de Publicidade, mais já penso em depois daqui iniciar free
    Quero iniciar desde já enquanto estou estagiando, porque ainda conciliar as duas coisas já que saiu as 15h00..
    Tenho medo inicial normal, porém estou animada e pensando positivamente que vai dar certo!
    Gosto de ter minha liberdade em pensar e agir e acho que seria ótimo.
    E ler sobre foi mt bom, parabéns pelo trabalho

    ResponderExcluir

Para orçamentos, por favor envie um pedido com maiores detalhes, através do meu e-mail profissional ilafox@gmail.com

Ah, e obrigada pela visita e pelos comentários! :-D

Ila Fox
Ilustradora