segunda-feira, 22 de novembro de 2010

A Saga das Fitas Cassetes

escutar musicas em fitas cassetes ilustração by ila fox

A música sempre foi uma grande companheira para meus momentos de criação. Com ela eu podia buscar a inspiração necessária para fazer o desenho que for! Mas se hoje eu tenho milhares de mp3 e rádios online disponíveis, há 15 anos eu tinha as clássicas fitas cassetes!

Eu devia ter umas 50 fitas cassetes. Todas elas numeradas, organizadas e com os nomes das músicas. Pode-se dizer que era quase um trabalho artístico montar uma sequência de músicas que tivessem uma harmonia entre si. Para isso eu tinha fitas intituladas, “Músicas felizes”, “Músicas tristes”, “Músicas para dias de chuva”, “Músicas para viajar”, e até sets mais obscuros como “Noites de uma menina só”, “Quando ganhei o Playstation” (?!), e por aí vai…

Engraçado pensar que em 10 anos tanta coisa mudou. Se hoje em dia você baixa CDs inteiros, naquela época, gravar uma música por si só já era uma aventura. Lembro que eu tinha que ficar feito uma psicopata grudada no rádio, esperando tocar uma música específica e torcendo pro bendito locutor não interromper ela pela metade. E muitas vezes, este mesmo locutor, sequer mencionava o nome da tal música no final, restando à mim escolher um nome para ela, que variava entre “Sei Ailóviu”, “Batidinha feliz”, “Sopro Doce”. Era lindo de se ver.

Não pensem que sou da turma do “antigamente que era bom”. Ao contrário, era um transtorno! As fitas viviam emperrando, enrolando, além do som que não era aquela maravilha. Só era legal pelo contexto em que era vivido mesmo (e olhe lá! Hehe).

E pensar que deve ter gente que nunca ouviu uma fita! Tô ficando velha mesmo.

22 comentários:

  1. Huhahauhauaha eu também colocava uns nomes muito estranhos nas musicas que eu não conhecia! Também tinha a mania de ficar comprando fitas novas pra regravar as musicas que eu mais gostava, pra deixar tudo "novo". Bons(?) tempos...

    ResponderExcluir
  2. Rodolfo,
    Eu também fazia isso, tipo uma coletânea de musicas que eu mais gostava. Isso ficou mais divertido ainda quando eu ganhei um rádio com dois decks de fita, hehe.

    ResponderExcluir
  3. Nossa Ila, Me lembro das longas tarde esperando a música desejada tocar na rádio, ou a gravação dos lps para cassete, loooongas tardes. Legal que quando morei em Natal tinha uma loja que você montava seu set lists e eles gravavam ele para vc em cassete, era muito bom. Hje ainda devo ter umas 50 fitas das mais de cem que eu possuia são fitas demos de bandas de garagem e set lists gravados por amigos que guardo com muito carinho.

    ResponderExcluir
  4. Mallien,
    Todas minhas fitas ainda estão na casa dos meus pais, e algumas minha mãe até usa no carro (ai que vergonha daqueles set lists!).

    ResponderExcluir
  5. Caramba, e pensar que eu também tinha uma baita caixa cheia de fitas!

    No começo eu até colocava nome em todas as músicas, mas dái comecei a colocar o nome só nas fitas, e muito nome era bem maluco mesmo!

    Depois teve uma época que eu comecei a ficar gravando programas fictícios nas fitas, eu adorava fazer isso, hahaha... meu rádio tinha um microfone imbutido!

    Bons tempos!

    ResponderExcluir
  6. Fificat,
    Quando eu tinha uns 7 anos eu fazia programinhas de rádio com meu irmão tbm, pena que depois eu gravei músicas por cima daquelas fitas! :-(

    ResponderExcluir
  7. Eu tambem sofria com minhas fitas cassetes! infelizmente elas estragaram com o tempo e poucas se salvaram :(

    ResponderExcluir
  8. Eu ainda escuto minhas fitas cassetes!! rs

    ResponderExcluir
  9. Aline,
    Lembro que na época mesmo tinha uma fita ou outra que arrebentava. Nhé

    Michele,
    As minhas estão na casa dos meus pais, acho q só minha mãe q escuta elas, hehe

    ResponderExcluir
  10. Que tempinho legal de ficar esperando igual uma louca a música tocar, e quando o locutor resolvia falar os prêmios enquanto a musica terminava, aiiiii era terrível, volta tudo, espera denovo... :( hahaha, mas era muito legal.
    Quando chegou o CD e eu ainda não tinha o aparelho, minha amiga gravava as fitas pra mim, e ainda ficava me zoando dizendo que eu estava atrasada!! blé rsrsrsrs

    Bjos e não estamos ficando velhas, só experientes!!! hahaha

    ResponderExcluir
  11. Tem gente que nunca viu ou ouviu uma fita, e nem sabe o que é, eu sei bem do que está falando,as minhas fitas eu desmontei e crochetei boinas com as fitas metalizadas dela fica super legal, acho que dei um bom destino prás minhas,reciclei,até vendi algumas.
    angela

    ResponderExcluir
  12. Pamela,
    Eu ganhei meu primeiro rádio com CD tarde tbm, só em 97 eu acho...

    Angela,
    Ulha que mulher criativa! :D

    ResponderExcluir
  13. Oi Ila! Adorei o seu post... também me lembrou tardes e tardes esperando pela música e se jogando para gravar!

    Até hoje certas músicas ficaram marcadas com alguma frase do locutor no final de tanto que eu ouvia no meu walkman e sempre que eu ouço hoje em dia no rádio, lembro... rs! Está tudo lá na casa da minha mãe também só juntando poeira!

    beijocas!

    ResponderExcluir
  14. Melina,
    hahaha o mesmo acontece comigo, as vezes eu escuto uma música e eu tenho a nítida impressão que vou escutar o locutor ou outra música começando em seguida.

    ResponderExcluir
  15. Esse lance de ficar esperando tocar no rádio era realmente uma viagem.

    ResponderExcluir
  16. Bem, você pode não acreditar, mas eu ainda tenho fitas cassete! Eu gosto de ouvir minhas velhas fitas cassete enquanto desenho. Não tenho aparelho de MP3, e torço para que meu rádio toca-fitas nunca me traia. Bem, não que as minhas fitas nunca tenham emperrado e enrolado, porque já aconteceu inúmeras vezes. Creio que ainda seja uma pessoa das antigas, ainda porque eu desenho, pinto e letreiro meus quadrinhos, tudo à mão!

    ResponderExcluir
  17. Hahaha taí um homem de coragem! hehe

    ResponderExcluir
  18. O que mais me desesperava eram as vinhetas da rádio no meio da música... "89 A Rádio ex-Rock" ou "Traaaannnsamérica" bem no solo de guitarra do Slash....
    Ainda tenho as minhas fitas!!!!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  19. Eu ainda tenho as minhas fitas, mas infelizmente nem um aparelho para tocá-las. Todos estragaram. E elas já devem ter mofado, tadinhas, tanto trabalho que deu para gravar o que eu queria da rádio pirata da UFSC. Mas, sinceramente, adorei quando chegou o CD. _o/

    ResponderExcluir
  20. Gabi,
    Pior que tem vinheta que grudou na minha cabeça e eu fico achando que faz parte da música. Quando eu canto, canto a vinheta junto! X-D

    Fernando,
    Eu fiquei aidna mais feliz com os mp3 players! nossa... que alivio economizar naquele monte de pilhar que meu walkman comia!

    ResponderExcluir
  21. Eu também tive esta fase das fitas e cheguei bem tarde no CD, acho que foi lá pra 95. Me lembro de utilizar fitas de chromo (sim, tinha o "h" no nome) que tinham uma qualidade um pouco melhor de som. Eu não era dos mais organizados com elas, a respeito de escrever nomes e músicas, mas de alguma forma eu conseguia saber exatamente qual eu queria. E varias vezes eu emendei fita arrebentada, ou cortava um pedaço que embolava no som, colando com base de unha.
    E ainda tinha as fitas VHS que era a mesma história de ficar esperando filme passar ou artista ir na tv para gravar...
    Sem contar, que ser o primeiro a gravar a "música nova" e chegar ouvindo na escola era bem bacana tb.
    Bons tempos aqueles!

    ResponderExcluir

Para orçamentos, por favor envie um pedido com maiores detalhes, através do meu e-mail profissional ilafox@gmail.com

Ah, e obrigada pela visita e pelos comentários! :-D

Ila Fox
Ilustradora