segunda-feira, 12 de abril de 2010

Minha vida numa Escrivaninha

Algumas escrivaninhas são grandes, outras pequenas. Algumas organizadas, outras bagunçadas. Algumas são simples, outras sofisticadas. Algumas tem gavetas, outras não. Mas o fato é que, independente disso tudo, o importante é o jeito que nos sentimos quando estamos nela. Pois é nela que a gente bota a cabeça pra funcionar, seja estudando ou trabalhando.

Com a escrivaninha, a gente vira o dono do mundo. Do nosso mundo!

Tive três escrivaninhas ao longo da vida:

escrivaninha da Ila Fox na adolescência em Santa Cruz do Rio Pardo
Escrivaninha da adolescência em Santa Cruz – 1994 / 2001

Para quem começou desenhando na mesa da cozinha, disputando espaço com o irmão, os pratos e a papelada de escola da minha mãe. Imagine a alegria que foi quando tive a chance de ter um cantinho só meu!
Esta escrivaninha pertenceu à minha tia, que naquela altura do campeonato estava estudando fora, e me deu de presente. Foi nesta escrivaninha que passei maior parte da minha adolescência. Desenhando, sonhando, escutando minhas fitas cassetes (ai que coisa antiga né?), decorando letras de músicas, apontando meus lápis, escrevendo meus diários…

escrivaninha da Ila Fox na faculdade em Londrina
Escrivaninha da faculdade em Londrina – 2002 / 2008

Quando me mudei para Londrina, fui morar numa republica junto com outras meninas. Comprei esta escrivaninha no sufoco. Estava sem grana, mas precisava de um lugar onde pudesse fazer meus trabalhos de faculdade sossegada. Ela me acompanhou o tempo todo em que morei naquela cidade. Fez várias mudanças comigo, e também acompanhou muitas mudanças que aconteceram dentro de mim. Hoje está aposentada lá na casa da minha mãe, fazendo companhia para a primeira escrivaninha.

escrivaninha da Ila Fox de trabalho em Belo Horizonte
A escrivaninha de trabalhar em Belo Horizonte – 2009

Com a minha mudança para Belo Horizonte, tive que mudar de escrivaninha também.
Minha nova escrivaninha é de canto, moderna, espaçosa e muito confortável. Essencial para quem trabalha em casa, como eu. É nela, que faço todos os desenhos do blog, e onde provavelmente estou sentada agora, hehe.

Percebi que cada escrivaninha resumia quem eu era naquele momento.

A gente muda, e as necessidades também mudam. O rádio desengonçado, dezenas de fitas cassetes, porta-trecos cheios de lápis de cor, gavetas com apostilas e pastas, deram lugar à um computador rápido, um tablet e alguns brinquedos geek. Novas Ilas exigem novas escrivaninhas.

17 comentários:

  1. que legal suas escrivaninhas! as minhas eram só pra estudar mesmo, quem me dera que fosse pra desenhar como vc!

    ResponderExcluir
  2. que amor as mini ilas!
    a minha mesa de desenho foi herança do meu primo! ganhei quando entrei na faculdade, assim como ele (eu entrando e ele saindo da faculdade de arquitetura) :)

    ResponderExcluir
  3. Ila!!! que demais suas escrivaninhas! e não só elas mudaram, como vc também né? que linda!!!



    Ludmila

    ResponderExcluir
  4. Michele,
    A minha segunda escrivaninha, eu quase não desenhei mesmo (foi aquela fase negra da minha vida, zero inspiração e motivação).


    Samanta,
    Cê viu só as Ilinhas?? hehe
    Escrivaninhas de família são sempre cheias de carinho né? tanto que não tive coragem de me desfazer dela, e está lá na casa dos meus pais, servindo de "mesa de passar roupa!" hehehe ;-)


    Ludmila,
    Ainda bem que estou mudando pra melhor né, igual vinho, hehehe. Quero só ver quando começar a virar vinagre, hahahaha 8-P

    ResponderExcluir
  5. Muito legal ver esse teu crescimento, de uma certa forma representado pelas escrivaninhas.

    Eu tenho uma escrivaninha que era do meu pai, pra ser mais exato, da antiga mecânica/loja de auto-peças.
    Na época que ela ficava na loja dele, lembro de desenhar sereias (era apaixonado pela sereia do Splash - Uma sereia em minha vida). Lembro também da minha mãe incentivando ao desenho e me dizendo que eu desistia cedo de mais quando um desenho não dava certo.

    Um dia, essa mecânica fechou, meu pai mudou de ramo e eu herdei essa escrivaninha. Longas noites desenhando nela, junto a um radinho que ganhará de natal.

    Ainda tenho essa mesa, velha e forte, mas hoje ela serve apenas de apoio para um computador grande e volumoso, sem muito espaço para desenhos...

    ResponderExcluir
  6. Pois é, cá estou em Curitiba seguindo os passos da minha "musa ilustradora" IlaFox... por isso ando tão sem tempo de dar as caras por aqui, mas leio todos os posts...
    (Um reader com 61 inscrições na mão de um transtornado obsessivo compulsivo como eu, é um perigo!!!)

    Em fim, desta vez não resisti, adoro os posts que falam da sua vida... seu eu morasse em BH ia fazer questão de ser seu amigo (e do RicBit é claro) ia fazer lasanha todo fim de semana e chamar vcs para comer (ia ficar todo mundo gordo!). Além disso no caso de vcs irem viajar, poderiam deixar os gatos comigo sem problemas...

    Espero que estejam todos os 4 da casa muito bem (twitter tive que abandonar).

    Bjão

    ResponderExcluir
  7. Giuseppe,
    Que história legal da sua escrivaninha! adoro uma escrivaninha com uma história anterior... as que pegamos muito novinhas, sem riscos e marcas, costumam ser neutras demais... e isso vale para as pessoas também. hehe ;-)


    K-pra,
    Quanto tempo garoto! achei até que tivesse nos abandonado! hehe, e como tá a vida em Curitiba? passando muito frio? ;-)
    Aqui estamos todos bem, enroladinhos, tomando chocolate quente e curtindo o clima. hehe
    Beijocas

    ResponderExcluir
  8. Ila, na ultima foto vc está uma mistura da Ivonete liberato com a reese witherspoon e a jennifer aniston....mulherada feia que dói! kakakakakaka

    ResponderExcluir
  9. Karina,
    Hahahaha, se eu tivesse o corpo da Ivonete Liberato e o saldo bancário da Reese Whiterspoon eu ficava mais feliz ainda. hohoho ;-)

    ResponderExcluir
  10. Eu tive uma única escrivaninha que era para estudos, hoje tenho uma rack q não gosto mto com meu pc.

    ResponderExcluir
  11. Reparei que você preservou a luminária preta da 2a para a 3a escrivaninha. Tenho uma luminária igualzinha :)

    ResponderExcluir
  12. Trinity,
    Pq não gosta? ela não é confortável?

    Carlos Henrique,
    Hahaha na verdade é o mesmo modelo, mas é outra luminária! pois estas luminárias quando estragam, não compensa consertar sabe? :-/
    Mas tam várias coisas que foram reaproveitadas da 2º pra 3º sim! os porta trecos foram (mas não aparece na 3º foto) ;-)

    ResponderExcluir
  13. Ai Ila, na minha escrivaninha não cabe quase nada,quer dizer ela é grande, mas tá toda bagunçada.
    Não dá uma agonia quando você tá atrasado para o colégio e ainda tem que procurar o material em baixo da bagunça?;(

    ResponderExcluir
  14. é impressão minha ou sua blusa no quadro, Escrivaninha da faculdade em Londrina – 2002 / 2008, na parede é transparente?!!!

    ResponderExcluir
  15. Helena,
    Hahaha perder as coisas no meio da bagunça é uó!

    Hagliberto,
    Hahaha não é não! é que tem umas florzinhas roxas. :-P

    ResponderExcluir
  16. Ila, adoro seus desenhos, me divirto muito com todos eles e suas histórias. Reparei que, em sua última escrivaninha, há um tablet. Você pode me indicar um? Desenhar é um hobby pra mim, uma higiene mental... mas eu parei porque não tenho mais espaço para uma "prancheta". Então pensei em comprar um tablet e começar a desenhar no computador. ;-)

    ResponderExcluir
  17. Oi Sarah,
    O tablet que uso é Wacom Bamboo, é ótimo! facilita muito a vida mesmo. ;-)

    ResponderExcluir

Para orçamentos, por favor envie um pedido com maiores detalhes, através do meu e-mail profissional ilafox@gmail.com

Ah, e obrigada pela visita e pelos comentários! :-D

Ila Fox
Ilustradora