quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Catita in the Sky

E nesta semana saudosa, a gente se pega lembrando de todos que já se foram, inclusive dos animais. Então me lembrei de uma cachorrinha muito querida que tive. A Catita.

catita no céu dos cachorros by ila fox
Desenho realista da Catita tirando um cochilo no céu

Catita chegou em casa quando eu tinha 7 anos. Veio de uma cria que estava para adoção. Meu pai trouxe ela na surdina, pois minha mãe não queria saber de bagunça. Para nossa alegria, acabou ficando depois de muita insistência.

Catita era especial. Viveu sempre muito alegre, discreta e elegante. Era espiritualmente elevada. Mais que muita gente por aí. Fez parte da minha vida durante 15 anos. Para mim, ela representa minha infância e o tempo em que morei com meus pais.

Ela foi pro céu dos cachorros numa tarde de domingo. Estava velhinha e cansada.

Por muito tempo continuei escutando os latidos dela antes de dormir. As vezes ainda escuto.

14 comentários:

  1. Lembrei da lilica, e das vezes que eu ainda vejo ela andando pela casa, cuidando do tomtom, esperando debaixo do berço e me chamando quando ele chora!

    Tou chorando de novo... droga...

    ResponderExcluir
  2. ai que lindo, me emocionei!!

    ResponderExcluir
  3. Girino,
    Ahhhhh não fica tisti. :-(
    A Lilica não ia gostar. ;-)

    Michele,
    Todos cachorrinhos são lindos. :-D

    ResponderExcluir
  4. e a Tieta então, cachorrinha mais que esperta, que se achava dona da rua, corria feito doida atrás dos carros para morder as rodas, e numa dessas ela se foi..o rickbit deve lembrar-se de como ela participava das brincadeiras dele e dos irmãos, eles adoravam rolar por um morro de terra vermelha, enfrente da nossa casa, no final do dia, vinham todos eles sujos de terra vermelha, mas felizes da vida, ela?..vinha mais imunda que eles, abanado o rabinho...eita que saudades da nossa bichinha!
    a sogra

    ResponderExcluir
  5. Às vezes andando ela casa e no movimento rápido de virar a cabeça penso ver de relance ele ali deitado, mas não é apenas impressão. Já não está mais aqui.

    Era na verdade o tapete, tênis, uma caixa...

    A casa está vazia.

    ResponderExcluir
  6. Que gracinha era a sua cachorrinha!
    Eu queria que a minha cachorrinha, Sumaya, também tivesse ido pro céu dos cachorros só depois de velhinha...
    Mas alguém um dia decidiu, em sua cabeça doente, que jogar carne envenenada para uma cachorrinha tão dócil como ela era, poderia ser engraçado... :'(

    ResponderExcluir
  7. Sogra,
    Acho que uma infância não é completa sem um cachorrinho de estimação para servir de álibi para as brincadeiras! hehe

    Takashi,
    Quando a Catita morreu eu já não morava com meus pais, "deu certo" de eu estar passando as férias por lá... minha mãe tbm ficou com a sensação dela estar pela casa.
    Quando a nossa outra cachorrinha, a Lady, morreu, ela dizia até escutar os passinhos pela casa!

    Maria Fernanda,
    Eu já perdi gatos assim. O vizinho da minha mãe criava passarinhos (que pensando bem é algo bem cruel de se fazer) e achou por bem matar os gatos da minha mãe. :(

    ResponderExcluir
  8. :'( que post triste... passei pra te dizer que adorei aqueles links sobre o magenta que tu me mandou, mas não resisti ao post quando vi o desenho da Catita. Eu, como dona de cã de primeira viagem, fico com o coração apertadíssimo ><'
    A Pedigree tem razão... Cachorro é TUDO DE BOM!

    ResponderExcluir
  9. Ila! Tudo bem ?
    A Yuka me mostrou seu blog agora...
    Puxa , parabéns ! Tudo que voce tem feito e publicado é sensacional. Tenho absoluta certeza de que sua plena realização profissional vai chegar. Seu talento e sua inspiração devem ser fruto de uma fase muito feliz em sua vida e desejo que dure muito. Sou péssimo em desenho, por isso admiro quem consegue expressar emoções através de imagens. Admiro tanto os artistas...Bem, até me casei com uma!! Tudo de ótimo pra voce e seu marido.
    Vou acompanhar sempre seu blog!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Cris Peter,
    Cachorros são uns fofos mesmo! hoje estou mais "gateira" mas é mais por falta de espaço mesmo. :(

    Wendel,
    Que bacana vc por aqui!
    Vc tem razão, toda esta inspiração está vindo desta nova fase da minha vida! estou muito feliz ao lado do Ricardo, ele foi meu principal incentivo à voltar a desenhar! :-D
    A Yuka é uma mega artista também, aprendi muito com ela, principalmente na parte de disciplina! alias, é esta disciplina que me faz desenhar e postar algo no blog TODO DIA! :-D

    ResponderExcluir
  11. Witcher e Rumi... Puxa, foram praticamente grandes protetoras da minha mãe... Eram uma boxer e uma akita, respectivamente.

    Esta Catita era demais... Parecia cachorrinho de filmes de cinema.

    Prima... A Madona (filha dela) não pode ficar de fora, heim? Na próxima faça o desenho com as duas brincando (uma dela andando somente com as patas dianteiras, lembra do acidente?)... Pior, me lembrei do olho do "Exterminador do futuro" que uma delas ficou por causa de uma doença, foi apavorante.

    (se quiser explique melhor para o pessoal entender)

    ResponderExcluir
  12. Oi Primo!
    Ahhh claro que não vou me esquecer da Madonna (que inclusive morreu 3 meses depois da Catita, de tanta tristeza que ela ficou). :(

    Ai, tem tantos animais especiais que passaram pela minha vida que poderia passar muitos posts falando deles, mas aí todo mundo ia chorar muito, hahaha, quem sabe num próximo dia de finados! ;-)

    Lembrei da Rebeca e da Paçoca também... :(

    ResponderExcluir
  13. Minha Catita tb é espiritualmente elevada! Ah e já está nos 14... Medo... AMEI a ilustração!

    Clóvis

    ResponderExcluir

Para orçamentos, por favor envie um pedido com maiores detalhes, através do meu e-mail profissional ilafox@gmail.com

Ah, e obrigada pela visita e pelos comentários! :-D

Ila Fox
Ilustradora