sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Sinceridade de Peso

sinceridade de peso, preguiça de academia, quadrinhos by ila fox
Todo Dezembro é a mesma coisa. Entre as resoluções de fim de ano lá segue o inabalável: “Começar uma academia”. Mas este ano decidimos não esperar até Janeiro, e lá fomos nós correndo (mentira, fomos andando mesmo) fazer a nossa inscrição.

Sei que o difícil não é começar e sim criar o hábito. Mas se começar já é metade da ação, então acredito que estamos no caminho certo! Agora só temos que manter o foco para cuidarmos do que é mais importante, nossa saúde!

E vocês, fazem academia? Sentiram alguma diferença?

19 comentários:

  1. Eu comecei a fazer academia no início do ano. Estava empolgada, queria melhorar meu corpo (não emagrecer,mas definir). Ia todos os dias depois do trabalho, mais ou menos das 19 às 20h. Confesso que fui me cansando por que até a academia foi virando rotina, ou seja, aquilo que nos cansa todos os dias. E quando saímos do trabalho num dia cansativo (para não falar todos os dias...) a primeira coisa que pensamos é: chegar em casa e descansar. Daí a academia virou "amanhã eu vou"...

    Mas, não é só o desânimo da rotina que me fez desistir. Era a única academia próxima de minha casa (não tenho carro nem moto), e sempre ficava cheia. Os aparelhos eram muito disputados, tinha dia que tinha que colocar o nome na lista num quadro na parede para aguardar a vez. Enfim, "game over" para mim! No total foram 4 meses. E só.

    Se fosse possível, eu faria todos os dias de manhã, se academia abrisse 6h. Daí é garantida a disposição para o dia todo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiz alguns meses de pilates (acho que foi a primeira aitvidade física que tive saco de fazer em anos!). Mas parei pois senti que precisava de algo mais agitado para perder calorias, trabalhar a parte aeróbica sabe? E como o Ricardo precisava de um incentivo, começamos a academia juntos. Mas ai, que saco que é né? Tô esperando ser mordida pelo bichinho da atividade física ainda! X-P

      Excluir
  2. Ué? Tirou foto da minha ficha cadastral??
    ahiuehauaehhaha..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha pior que o Ricardo escreveu isso mesmo. Postou até no Facebook! X-D

      Excluir
  3. Eu cansei de entrar em academias e desistir porque "é chato". Segui meu coração e com 30 anos decidi aprender ballet. O trabalho e bem mais puxado, estiliza o corpo e corrige a postura. Já vão dois anos de dança sem parar e com o direito de se apresentar como artista no final do ano ;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho impressão que eu tbm me daria bem com dança sabe? Não com balllet necessariamente (sou muito travada e estabanada) :-(

      Excluir
    2. Pois é, eu também era...ehhh...sou travada, mas melhorei muito desde que comecei até agora. Se você gosta de algo mais aeróbico e quer experimentar a dança, Jazz é uma boa opção. Tenta!! =D

      Excluir
  4. Demorei pra iniciar academia, mas agora não fico sem fazer... Após alguns meses, quando vc começa a sentir os resultados é que é legal - o fôlego melhora muito, a sua disposição é outra, sem falar na definição que o corpo ganha. O segredo é fazer uma atividade que vc goste, senão desiste logo. Vivo mudando de atividade quando enjôo, costumo alternar entre spinning, step, escalada, jump, dança de salão, corrida. Se fizer algo que não curte muito é mais fácil largar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, muito bom! O que eu busco é exatamente esta disposição sabe? Eu trabalho de casa, e saio poucas vezes. Daí o corpo vai ficando preguiçoso demais... preciso me movimentar! :-)

      Excluir
  5. Ila,
    Acho que a dança de salão seria uma boa opção para você iniciar os trabalhos. Porém garanto que quando for mordida por esse tal "bichinho" acaba virando um vicio....Boa sorte para vcs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que já fiz dança de salão? Mas foi mais para aprender a dançar mesmo... ;-)

      Excluir
  6. Eu começei a 2 anos, no começo iamos direto, mas teve alguns problemas que nos afastaram um pouco dela. No começo comecei a perder medida, não peso, mas ai o cansaço, transito e etc... fez adiar um pouco a academia.

    ResponderExcluir
  7. Acho que sou campeã em matriculas na academia. Nunca consigo ficar mais de um mês! rs

    ResponderExcluir
  8. Tenho 50 anos e chega uma hora que não é nem estetica, pois a gravidade chega para todos e o que vc consegue com 20,30 anos fica bem mais dificil depois, o que vc ganha é qualidade de vida! Uma vez eu ouvi de uma pessoa que a pior hora é quando vc coloca o tenis de manhã...O truque é não pensar, e sair ,não pense no que vc preferiria estar fazendo porque senao vc fica em casa!
    E é claro que tudo enjoa, mas fazer alguma coisa que tem mais a ver com vc e variar de vez em quando é a chave do sucesso.
    Nunca é tarde para começar, eu comecei depois dos 40 e sinceramente, hoje em dia, do jeito como me sinto disposta, me arrependo de nao ter honrado minhas matriculas na academia...Além do mais eu moro em Sao Paulo e só de pansar no preço da academia e jogar dinheiro fora é um motivo a mais para colocar o tenis e ir a luta! Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo, o segredo é não pensar! Estes dias o Ricardo não quis ir pois não estava afim. Se for desse jeito não vamos nunca! hehehe. Você está certa! ;-)

      Excluir
  9. Ila, eu sempre fui mega-sedentário, era quase uma bandeira pra mim na adolescência. Afinal, "exercício é coisa de gente sem cérebro" - uma idéia que fazia muito sentido quando a minha visão de mundo era composta das pessoas que eu conhecia e da televisão, mas que não se sustenta quando essa miopia social e histórica é corrigida.

    A idéia era reforçada por uma total ausência de problemas com problemas com peso ou disposição (como diz um amigo meu, "jovem pode tudo"), e ainda por cima eu nunca fui muito fã de esportes. "Comida saudável" para mim era qualquer refeição em que eu precisasse usar talheres - e a isso se junta uma tendência familiar de resolver tudo com comida (é mais complexo ainda do que isso, mas um assunto por vez). Enfim, esse era o cenário, por alto.

    Chegaram os vinte, vinte e poucos, e o peso começou a subir - de adolescente franzino que nem sabia quanto pesava, meu IMC chegou a encostar nos 30 ("Obesidade Grau I", cf.: http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%8Dndice_de_massa_corporal). E eu continuava nem aí. Ia comprando roupas maiores, estocando besteira, barbarizando em churrascaria, etc.

    Até que um dia... eu tinha 32 anos, estava fazendo minha primeira grande viagem internacional, tudo mega bacana, e achei uma máquina de Dance Dance Revolution. Pensei "ah, eu jogava isso uns cinco anos atrás, vou mandar bala". De boa, na segunda música começou a escurecer tudo e achei que ia morrer ali mesmo. Encurtando a história: cheguei em casa no domingo, me matriculei na academia na segunda - e ao mesmo tempo comecei a mudar a alimentação.

    (continua...)

    ResponderExcluir
  10. (...continuando)

    A chave é, de fato, conciliar com a sua rotina. No meu caso, os horários eram muito imprevisíveis, agravados por participar de duas equipes separadas por 6 horas de fuso. A solução: eu trabalhava dentro do prédio de uma grande editora, e tinha uma academia lá dentro. Era mais cara, mas foi a chave: eu podia sumir por uma hora e pouco, e voltar como se nada tivesse acontecido (finalmente entendi o Superman). Isso não daria certo se eu tivesse um horário mais fixo - nesse caso, o ideal seria uma academia no trajeto trabalho-casa (evitando a tentação de "pular").

    Outro ponto importante é tentar de tudo, até descobrir o que você gosta. Eu detesto esportes de grupo por conta da "peer pressure" e acho a rotina tradicional de ginástica meio tediosa, mas me dei bem com exercícios de grupo (em particular os que envolvem música). A academia que eu uso aqui em Toronto tem várias filiais, permitindo achar horários de aula nos horários que eu consigo encaixar - eu sempre mantenho uma meta de ir no mínimo 2x por semana, e "uso" o fim-de-semana quando não rola durante a semana. Por conta do inverno rigoroso eu eventualmente troco pela esteira/ergometer do prédio e/ou Kinect (atualmente estou alternando Just Dance 4/2014 e Zumba World Party, mas tem "jogos" para todos os gostos), e fico mais chateado quando o trabalho não me deixa fazer exercício do que com o "compromisso".

    Alimentação é outro lance que anda junto: eu flertei com vários estilos, fui vegetariano por dois anos, até encontrar uma dieta saudável (não perfeita, mas boa o suficiente) que me agrada. E colocar na cabeça que dieta não é algo que você faz por um tempo para perder peso / melhorar a forma física. É tipo tomar banho ou escovar os dentes: faz parte da vida. Eu mantenho um food diary (recomendo um site+aplicativo como o MyFitnessPal ou Lose It, que tenha um bom banco de dados de alimantos), que foi crucial para entender o que eu estava mandando pra dentro, e ainda hoje me mantém honesto. E mantenho um registro do meu peso desde o incidente que me acordou (hoje em dia uso uma balança que sincroniza automaticamente, mas durante anos uma digital baratinha no banheiro e uma planilha resolveram bem).

    Hoje, aos 38, eu tenho números bem melhores (IMC em torno de 21, gordura corporal em torno de 14%), mas a disposição, pele e saúde geral nem se comparam. É tenso no começo, tem seus altos e baixos, mas eu digo sem reservas: exercício e boa alimentação valem a pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, muito bom ler este tipo de depoimento Chester! Percebo que esta idade que estamos é um momento decisivo para a saúde, até para nos preparar para uma 3º idade saudável e feliz. No meio do ano eu fiz alguns meses de Pilates, estava indo muito bem, mas senti que precisava de algo mais agitado para gastar mais calorias e trabalhar o folego. Comecei a academia na esperança de incentivar o Ricardo também, mas percebi que foi o contrário, ele tirou meu incentivo, hehe. Tô vendo que só depende de mim mesmo... :-(

      Excluir

Para orçamentos, por favor envie um pedido com maiores detalhes, através do meu e-mail profissional ilafox@gmail.com

Ah, e obrigada pela visita e pelos comentários! :-D

Ila Fox
Ilustradora