terça-feira, 2 de novembro de 2010

Do Lado de Lá

vida após a morte, religião espírita, ilustração by ila fox

Não sei como é morrer. Até porque se já tivesse morrido não estaria aqui escrevendo este post para vocês. Também não sei o que acontece depois que se morre, pois ninguém nunca voltou para me contar.

Tem quem acredite em céu e inferno, em reencarnação, em sono eterno, em juízo final, em Matrix. Também tem quem acredite que não existe nada além disso aqui. Que você morre e pronto. Puxou da tomada. C'est fini.

Mas eu não gosto desta teoria. Senão qual o sentido disso tudo? Será que a vida é para ser só isso mesmo, esta sucessão de acontecimentos para acabar num vazio existencial? É como assistir um filme bom com o final ruim. Se for desta forma então eu preferia ter nascido como uma Turritopsis Dohrnii (aquela água-viva imortal). Pelo menos me pouparia deste salto para a escuridão.

Bom, cada um tem seu palpite sobre o assunto. E convenhamos que não dá para tomar nenhuma como verdade sendo que tudo ainda é uma grande interrogação para nós, os vivos.

Apesar de eu não seguir nenhuma crença, me simpatizo muito com a versão espírita de pós-morte. Me conforta a ideia de poder reencontrar pessoas queridas que se foram pro “lado de lá”. Poder olhar pra trás e perceber que tudo fez sentido. Acho que é um jeito de me manter otimista em relação á única certeza desta vida.

21 comentários:

  1. Oi Ila !!!!

    Sou super fã dos seus desenhos, acompanho seu blog e ainda vou encomendar um desenho só pra mim (hehehe).

    Acabei de assistir o ao vivo da Zumbila e Zumbit, parabéns pela criatividade !!!! Beijo grande

    Aline Baruel

    ResponderExcluir
  2. Ila, eu penso exatamente assim sobre a vida após a morte! não temos certeza nenhuma, mas se é para viver imaginando que termine de algum jeito, que seja assim, com todas as pessoas queridas!

    parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Nina,
    Né? seria uma grande festa de reencontro! :D

    ResponderExcluir
  4. Ficou lindo, lindo!!!

    ResponderExcluir
  5. Legal, mas meio triste né? :(
    hehe bjos

    ResponderExcluir
  6. Michele,
    :-D

    Helena,
    Triste, mas é a realidade né, um dia todos nós vamos morrer... aí vai depender de como encaramos isso, se com medo ou naturalidade. ;-)

    ResponderExcluir
  7. Oi Ila! Acho que existem duas coisas que deixam a vida ainda mais interessante: a certeza da morte; e o desconhecimento do momento exato que ela virá! A certeza da morte deixa a vida ainda mais valiosa, pois vamos perdê-la, mais cedo ou mais tarde. E quem percebe isso passa a aproveitá-la ainda mais, dando valor para as coisas realmente importantes! Pena que a maioria das pessoas só se de conta disso no fim! Não tenho vocação para vampiro! Acho que não gostaria de viver para sempre nesta existência (se bem que até os vampiros acabam morrendo de uma forma ou de outra!), mas acho que a nossa longevidade poderia ser um pouco maior! Talves uns duzentos anos (com saúde)!

    ResponderExcluir
  8. Peaga,
    Eu tbm, não gosto da idéia de ser imortal, encaro a morte com naturalidade. Bom seria se pudéssemos estender este tempo, mas melhor ainda se este bonus fosse com uma idade equivalente de uns 25/30 anos.... ninguém merece viver 100 anos como uma velhinha caquética. :-/

    ResponderExcluir
  9. Para mim o que "vivemos" atualmente neste plano é o que é passageiro. O real é o que está do outro lado, onde há a real imortalidade.

    O plano material é apenas uma etapa de aprendizagem, ao qual devemos dar o nosso melhor em todos os aspectos para tirar proveito disso quando deixarmos nosso corpo físico.

    Nós levamos aquilo que o espírito aprendeu: humildade, sabedoria, compaixão, perdão, felicidade... Bem como infelizmente a raiva, mágoas e demais sentimentos ruins.

    Devemos nos policiar em todos os aspectos para que possamos manter nossos corpos saudáveis (afinal, são EMPRESTADOS) e principalmente, uma mente saudável a fim de desenvolver uma boa evolução e não tornar esta existência uma perda de tempo na etapa evolutiva.

    E precisamos ter em mente algo importante: os relacionamentos gerais com todas as pessoas podem conter vínculos espirituais anteriores, portanto, é sempre bom manter bons relacionamentos para não gerar vínculos desagradáveis em "próximos encontros" (outras vidas, dimensões etc).

    Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  10. Oi Primo!
    Nem me fale em vinculos desagradáveis... hahaha, o duro é passar por algo assim e seguir sem levar aquela pontinha de raiva pro resto da vida. Sou meio chata neste sentido... sou boazinha até pisarem onde não deve, não consigo manter contato com pessoas que me fizeram mal, corto elas da minha vida com gosto. :-/

    ResponderExcluir
  11. "O sentido disso tudo" não existe... mas já que a morte é o fim de tudo, precisamos aproveitar a vida o máximo possível, porque qualquer momento pode ser o último. Essa percepção faz com que cada segundo seja realmente importante, e nos lembra da enorme responsabilidade que temos de viver uma boa vida e fazer valer a pena essa única oportunidade que temos. Cada momento desperdiçado com brigas, discussões, vaidade e filmes do Michael Bay poderia estar sendo usado para algo muito melhor!

    ResponderExcluir
  12. Daniel,
    A morte só é o fim de tudo que conhecemos... não é garantia que realmente será o fim com F maiúsculo... pode ser só um novo começo. ;-)
    E cá entre nós, se é para viver a vida da melhor forma possível, prefiro viver pensando que existe um algo mais além disso, pois isso me tranqüiliza enquanto viva, melhor que viver com medo de morrer né? ;-)

    ResponderExcluir
  13. Ila, te entendo perfeitamente.

    Em 2003 meu pai morreu num acidente. Dois anos depois foi um amigo. Desde então a doutrina espírita tem me confortado muito em relação a vida. Só a idéia de poder reencontrar os entes queridos me deixa tranquilo.

    Pode ser que lá na frente eu esteja completamente enganado, mas para mim o que importa agora é poder viver acreditando que algo melhor me espera. Sem isso minha vida seria só uma grande sequencia de acontecimentos a caminho do nada.

    Parabéns pelas belas palavras.

    ResponderExcluir
  14. Oi Bruno,
    É mais ou menos esta a minha filosofia. Eu não acato nada como verdadeiro, mas se isso me faz bem, que mal tem? se lá na frente eu estiver certa, ótimo, se não, pelo menos serviu para me deixar tranquila em relação a morte. ;-)

    ResponderExcluir
  15. Arrepiou! lindo post! como sempre muito tocante.

    ResponderExcluir
  16. Aline,
    Este tipo de assunto sempre será comovente. ;-)

    ResponderExcluir
  17. oi, ila, adoro o seu blog, vejo direto e acho que você tem muito talento no desenho. :D Mas aquele lance que você falou de encontrar entes queridos apos a morte não é só da crença espírita, é da católica também ( do cristianismo como um todo). Não estou tentando ser rude ou desvalorizar os espíritas, quem sou eu pra julgar alguém como certo ou errado, afinal foi você mesma quem disse que ninguém pode falar, afinal ninguém foi e voltou, né?
    só queria que você soubesse que o catolicismo diz sim que no paraiso você pode encontrar os seus entes queridos.
    beijão

    ResponderExcluir
  18. Oi Anônimo, da próxima vez deixa o nome tá? ;-)
    Ah, que bom que também pensam assim, espero que seja desse jeito né?
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Ah sim, eu também acho que não faz sentido tudo acabar do nada, porque tudo no universo vive em constante evolução. Então por que com a gente seria diferente? Eu vi o filme Nosso Lar e chorei muito, lá explica muita coisa sobre isso, é um filme bem bacana!

    ResponderExcluir
  20. Fificat,
    Cara, se acabar em nada vai ser muito frustrante! hehe

    ResponderExcluir

Para orçamentos, por favor envie um pedido com maiores detalhes, através do meu e-mail profissional ilafox@gmail.com

Ah, e obrigada pela visita e pelos comentários! :-D

Ila Fox
Ilustradora