quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

A Moda da Tarja Preta

uso indevido de remédios de tarja preta

De tempos em tempos, volta à tona uma antiga discussão sobre o uso e abuso de medicamentos, em especial os de tarja preta.

Antes de tudo, quero dizer que o problema não está no medicamento, e sim no uso descontrolado dele.

Se o remédio foi recomendado por um médico, beleza. O problema são aquelas pessoas que tomam isso como se fosse bala de tutti-frutti, sabe? “Porque a amiga da prima da vizinha tomou e achou muito bom”. Sem receita e sem vergonha na cara de seguir um tratamento.

O indivíduo está com insônia, ansioso, um pouco agitado? Tarja preta! Esta desanimado e com preguiça? Tarja preta! Está feliz? Tarja preta! Juro que já vi gente ter até um certo orgulho de dizer que tomava medicamento controlado sem receita! Vai ver achava chique.

O tarja preta se tornou um adereço comum nos dias de hoje. Um item da moda. O novo pretinho básico.

Isso sim é o mal do século.

21 comentários:

  1. Tomar remédio sem prescrição médica é a pior burrada que tem. A pessoa ao invés de melhorar só piora. Ótimo post!


    Luís

    ResponderExcluir
  2. Nunca gostei de tomar remédios, ainda mais os controlados.

    ResponderExcluir
  3. Olha Rivotril vende mais que remédio p/ dor de barriga, saiu até uma reportagem falando sobre o assunto.

    Mas o que eu quero ressaltar que apesar de ter muita gente tomando tarja preta sem prescrição, tem muito muito muito médico (pra nao dizer a maioria) que receitam tarja preta sem aprofundar nos sintomas da pessoa, vide minha mãe que esta semana voltou com uma receitinha azul(tarja preta) após ter feito um simples hemograma e exame de urina, como não acusou nada "tacam" tarja preta.

    Sobre automedicação eu faço as vezes (claro que nao tarja preta) pq se eu fosse em algum médico e falasse os sistomas e ele indicasse um remédio precavendo se eu poderia ter uma reação alérgica tudo bem, como ele não o faz só indica e depois que vc tem a reação e que ele troca eu acabo fazendo quando tenho algum coisa.

    ResponderExcluir
  4. Luís,
    Né? a pessoa toma de qualquer jeito, não melhora, e depois bota a culpa no pobre remédio!

    Michele,
    Ah, mas não tomar é errado também heim? se a pessoa precisa tomar, tem que tomar ué. desde que seja com recomendação médica. ;-)

    Trinity,
    Sabe que eu ia falar sobre isso também? só que achei que o post ia acabar ficando meio massante (ainda mais que eu quase nem falo sobre estas coisas mais polêmicas)... ainda bem que vc falou!
    Tem muito médico que recomenda isso a torto e direito sem nem saber as reais necessidades do doente. Foda isso. :-/

    ResponderExcluir
  5. Me chamem de louca, mas remédio tarja preta eu não confio nem quando médico receita. Infelizmente tem muitos que estão fazendo isso sem critérios: a pessoa está um pouco triste, desanimada, já diagnosticam como depressão e tascam um tarja preta na maior. Isso me dá medo...

    ResponderExcluir
  6. Tive um namorado que tinha ansiedade e insônia, e ai tomava remédios para controlar isso. Mas ele tomava sem prescrição médica, então toda vez que acabava, era aquele transtorno para conseguir remédio sem receita!
    O pior era aguentar o mau humor dele neste período. Acho estranho que era tão mais fácil se ele fosse num médico, assim metade do sofrimento dele acabava.
    A falta de um tratamento só agravou a insônia, a ansiedade e o mau humor. Eu não aguentei esperar uma atitude dele então terminei.
    Pode parecer covardia minha, mas quando uma pessoa não quer ser ajudada, não tem muito o que possa ser feito. :-/

    ResponderExcluir
  7. Eu tenho medo é de homeopatia isso sim. Igual aquela família que deixou o filho adoecer até morrer por só usar homeopatia. Burrice.

    ---

    Big

    ResponderExcluir
  8. Maria Fernanda,
    Também tenho medo de diagnósticos errados. Se um dia me receitarem tarja preta talvez eu até procure uma segunda opinião. :-/

    Nina,
    Xiii, neste caso tem que deixar o cara se ferrando sozinho mesmo. Quem não aceita ajuda merece se afogar nas próprias teimosias.
    No fim quem sofre são eles mesmos que tem que conviver com aquele eterno mau humor (além de ficar longe de nós, claro) hoho ;-)

    Big,
    É, isso é complicado mesmo... não gosto de nenhum radicalismo. Talvez a homeopatia evite alguma doença, mas não cure. Não entendo muito bem pra falar a verdade. :oP

    ResponderExcluir
  9. hehe...
    bela analogia com a moda.
    ^^

    ResponderExcluir
  10. Ai, ai, difícil ver gente desinformada falando mal de algo que claramente não conhece.

    E Ila, a Homeopatia cura, sim. Na minha casa todos se tratam com ela, eu me trato há mais de quinze anos, desde criança, e foi ela que curou a dermatite que a alopatia nunca conseguiu. Sem efeitos adversos, sem mascarar sintomas e sem detonar o meu fígado. Poderia citar inúmeros outros casos de doentes que ela curou (ela cura o doente e não a doença, vê o paciente como um todo e não em partes). E muita gente ainda a confunde com outros tratamentos, falam que estão se tratando com Homeopatia quando na verdade estão tomando remédios fitoterápicos ou chás. Mas enfim, cada um sabe de si.

    ResponderExcluir
  11. Se você acredita em Homeopatia, então está perdendo a chance de ganhar um milhão de dólares! O James Randi está oferecendo essa quantia pra quem conseguir diferenciar homeopatia de água. O prêmio foi oferecido há anos, mas ninguém ganhou até hoje.

    ResponderExcluir
  12. Salvador,
    ;-)

    Jussara,
    Hmmm entendi. Valeu pela informação. ;-)

    Ricbit,
    Nhé. :-P

    ResponderExcluir
  13. o povo é muito irresponsavel e hipocondriaco, não mudam habitos, só esperam ficarem ruins pra se doparem de remédio =__='
    Se os proprios remédios normaizinhos de tarja vermelha já tem altos problemas se tomar sem prescrição (esses tempos atras um pra rinofaringite q sem controle dava até ataques psicoticos, tem noção disso?); os tarja preta são piores ainda! se o povo tivesse a paciencia e o capricho de ler uma bula de remédio, com ctza iriam pensar 2x antes de tomar qlqr remédio

    ResponderExcluir
  14. Vere,
    Os extremos é sempre um problema. Tanto para quem não quer tomar nenhum remédio, quanto para quem quer tomar todos remédios.
    As vezes prefiro nem ler a bula que é para não bater aquele medinho sabe? mas já vi gente que toma uns cinco remédios, um para diminuir o efeito colateral do outro. O_o

    ResponderExcluir
  15. O pior do 'Tarja Preta' (mais que qualquer remédio) é que é tido como algo milagroso. Basta tomá-lo(s) que seus problemas desaparecem.

    Tenho dois amigos que têm problemas de depressão (de fato) e foram ao psiquiatra que, naturalmente, ao invés tratar do DOENTE quis tratar da "DOENÇA" (entre aspas, porque acho que também se diagnostica muita 'depressão' que na verdade é outra coisa que nem doença é) e receitou algum tarja preta que eu não faço nem questão de saber o nome.

    Pois bem.
    Esse ano, ambos esses meus amigos tentaram se matar de overdose com os tais remédios.
    Ou seja: dar 'tarja preta' na mão de quem precisa de ajuda (e não de remédio) é como dar uma faca na mão de um suicida.

    O lado ruim dos médicos alopatas é que se preocupam com a doença e não com o doente. Um remédio pode resolver a curto prazo, mas se não se trata a raiz do problema, ele vai voltar.

    Um homeopata -e qualquer outro terapeuta alternativo- procura tratar da pessoa o que, a longo prazo, pode ser muito mais vantajoso.

    Em ambos os casos, claro, há que ter bom senso :)





    PS: Sim, você não me conhece, sou uma pessoa aleatória hehehehe. Eu conheci seu trabalho há uns meses pelo Flickr do Mario Amaya :)

    ResponderExcluir
  16. Oi Gabriel!
    Acho que casos assim, a pessoa tem que ser tratada com remédios + acompanhamento psicológico. Até para acompanhar a evolução do tratamento e tal. Para caso de precisar mudar algum remédio, aumentar ou diminuir doses...

    Quando tive depressão, o que me explicaram foi: Não adianta a gente querer te ajudar emocionalmente, se vc está com a química da cabeça desequilibrada.
    Eles te dão remédio como meio de preparar o "terreno" e depois iniciam um acompanhamento psicológico que é para por as idéias no lugar.

    Comigo esta estratégia funcionou.. mas talvez num caso mais dramático de depressão, os remédios tenham que ficar em poder de alguém da familia. Vai saber né. O_o

    ResponderExcluir
  17. A maneira mais fácil de entender é por analogia com computação. Às vezes seu windows tá bichado e reinstalando você resolve (isso é terapia). Mas às vezes a memória está bichada e você precisa comprar uma memória nova (isso é medicação).

    A analogia só falha porque o sistema cérebro-mente é complexo o suficiente para o software conseguir induzir erros no hardware, coisa que em computação até acontece mas é muito mais raro.

    ResponderExcluir
  18. Já tive um computador que reiniciava toda vez que eu usava o Photoshop.
    Reinstalei o Photoshop e nada. Reinstalei o Windows e nada.
    Mandei pro técnico que formatou, e nada (ó o diagnóstico errado gente!)
    Aí um dia, descobri que era a memória! putz... 4 anos sofrendo com aquele computador...
    Se fosse um paciente já tinha morrido naquela altura do acontecimento! :-P

    ResponderExcluir
  19. A um bom tempo atrás eu sofria de dores de cabeças e ficava méis desvairado sem saber o que ocorria durante um determinado tempo fui ao medico.
    Contei tudo que já tinha acontecido minha mãe na época tinha ido comigo e por que quando eu era criança eu cai de cabeça do sofá e fiquei desacordado fiz diversos exames e o medico receito gardenal 50 ml o que eu sei e que sai de la e falei mãe eu não vôo tomar isso não e de fato tenho a receita ate hoje isso tem uns 5 anos to bem com saúde não tomei o tal remédio e to aqui firme forte ta certo as vezes eu só meio loquinho e as vezes não sossego mais isso e normal e meu Windows paro de travar rsrs.. Odeio tomar remédio não tomo nem pra dor de cabeça só tomo se coisa te ver feia mesmo e minha revolta com remédio continua ate hoje depois que minha mãe morreu jogamos fora 3 sacolas de remedis que ele tomava era o dia intero tomando remédio eu preferi viver minhas vida sem eles e melhor e muito

    Abraços Ila

    Lidiomar

    ResponderExcluir
  20. Um bom profissional psiquiatra,sério e responsável,um paciente que realmente saiba relatar seus sintomas logo que começam a ocorrer,para um acertado diagnóstico,um remédio bem indicado as vezes dependendo do paciente tem que ser trocado várias vezes, até que o paciente se adeque a ele, uma bom tratamento psicológico e pronto, o tarja preta é maravilhoso desde que tudo isso que foi citado acima ocorra,alguém da familia deve administrar porque muitas vezes o paciente deixa de tomar e entra em surto,e pode exagerar nas doses.
    angela

    ResponderExcluir
  21. Quero me matar com tarja preta? comofas? HAUHAUHA! Brincadeira... excelente texto... Muito obrigado...

    ResponderExcluir

Para orçamentos, por favor envie um pedido com maiores detalhes, através do meu e-mail profissional ilafox@gmail.com

Ah, e obrigada pela visita e pelos comentários! :-D

Ila Fox
Ilustradora